PONTO DE EQUILÍBRIO

23 Aug 17:03
A rendição torna-se uma vitória quando obedecemos a Deus.
Rogo-vos […] que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus… v.1
No livro O ponto de desequilíbrio (Ed. Rocco, 2002) Malcolm Gladwell observa que os negócios em perigo, muitas vezes, dão a volta por cima como consequência de uma decisão-chave. Muitas companhias que anteriormente estavam a ponto de fracassar, prosperam devido a uma escolha que se tornou o ponto de transição.

Esse princípio destinado aos empresários, também se aplica aos que têm o compromisso de promover a causa de Cristo. Às vezes lutamos com uma decisão ou situação que ameaça debilitar nossa capacidade para o serviço efetivo do nosso Rei. É nesses momentos críticos que podemos determinar o “ponto de transição” para mudar o curso das coisas.

Qual é essa decisão? Entregar sua vontade e coração a Deus. A carta de Tiago diz: “Sujeitai-vos, portanto, a Deus…” (4:7) e em Romanos 12:1 lemos: “…apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus…”. Disponha-se a sacrificar a sua agenda em função dos propósitos divinos.

O que teria acontecido se Noé tivesse dito a Deus: “Eu não construo arcas!”, ou se José não tivesse perdoado os seus irmãos e sim falhado em protegê-los da fome que ameaçou as suas vidas? E se Jesus se recusasse a morrer na cruz?

Render-se é o ponto de transição. Quando fazemos essa escolha, Deus pode nos usar para realizar grandes coisas para Ele.