Lutando e defendendo aquilo que tem valor

04 Apr 13:57
Samá e o campo de lentilha.

Texto: II Samuel 23.11-12.



A palavra nos fala sobre o encontro de Davi com Samá, na caverna de Adulão. Nesse local, havia pessoas com espíritos abatidos, tristes e que até mesmo tinham desistido de viver. Porém, Deus conduziu Davi até aquele lugar com o propósito de desenvolver uma de suas habilidades, que era tornar pessoas comuns em extraordinárias.



Deus usou Davi para trabalhar na vida daqueles homens, outrora desprezados, e os transformou em um grande exército de homens valentes e capacitados para guerrear. Eles passaram a ser conhecidos como “Os Valentes de Davi”, pois Deus tirou todo o medo que sentiam.



Davi selecionou dentre eles 37 homens, aos quais distribuiu funções específicas para cada um. Igualmente, delegou a Samá que cuidasse de um campo de lentilhas – naquela época, a lentilha não possuía valor comercial significativo, mas, apesar disso, Samá cuidou com zelo daquele campo, conforme o Rei Davi havia lhe ordenado –. O mesmo acontece conosco. O que Deus nos confiou tem que ser cuidado da mesma forma que Samá cuidou do campo de lentilhas.



Devemos dar o nosso melhor sempre, por mais simples que pareça ser, aquilo que Deus colocou em nossas mãos deve ser feito com excelência.



Entretanto, um grupo inimigo, chamado filisteus, habitava nas proximidades. Estes, sabendo que Davi havia saído com seu exército para guerrear em um lugar distante, planejaram invadir aquela área.



Samá estava na plantação com alguns agricultores, quando foram atacados. Todavia, ao contrário dos outros trabalhadores, ele não fugiu do ataque e permaneceu no local. Aquele homem, que antes era alguém desanimado, absorveu o perfil guerreiro e valente de Davi, defendendo o campo de lentilhas, de sorte que  feriu todos os filisteus.



Tal como Davi, devemos influenciar pessoas que estão à nossa volta, pois elas se espelham em nós.



Quando Samá defendeu aquele campo, não foi pela lentilha, mas sim pelo que o Rei havia confiado a ele.



Tendo Davi retornado, encontrou a plantação da mesma forma que deixou, sem que nada tivesse se perdido.



Para nós, o campo de lentilhas representa aquilo que tem valor. Precisamos defender a nossa plantação, seja ela o casamento, os filhos, o trabalho, o ministério, a igreja, a cidade.



O inimigo espera que não lutemos, que sejamos limitados. Porém, assim como Samá, devemos tomar uma posição.



A vitória não está no começo, tampouco no meio, ela está no final. Portanto, não podemos desistir, mas perseverar e cuidar do nosso campo de lentilhas, apesar das adversidades.



Pastor Denilson Fonseca